Dial P for Popcorn: Estreia da Semana / Antevisão: Toy Story 3

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Estreia da Semana / Antevisão: Toy Story 3



Quinze anos depois do início de uma história feliz, eis que o ciclo dos brinquedos mais famosos do mundo chega ao fim com este terceiro filme da saga. A história da Pixar não se pode contar sem mencionar Toy Story, tal é a ligação que ambos os nomes têm um com o outro. Muito do sucesso e da evolução que a Pixar demonstrou na década passada resultou muito do que foi a recepção da crítica e do público ao seu primeiro filme, uma história modesta sobre brinquedos, uma história diferente contudo de todas as outras que a sua casa-mãe Disney fazia, pois esta era, mais que um filme animado, um estudo comportamental. Os filmes da Pixar são bastante distintos dos da Walt Disney Pictures e dos da rival Dreamworks precisamente neste aspecto: lidam com personagens adultas, completamente formadas, baseados em situações reais do dia-a-dia, falam de emoções e de problemas e questões importantes, sem nunca esquecer que o seu dever principal é entreter a audiência.

Se houve alguém com papel fundamental no desenvolvimento da marca Pixar, esse alguém é John Lasseter. Foi um dos fundadores da empresa e foi o seu principal impulsionador, mesmo dentro da Disney, de tal forma que ele é hoje em dia o criador-executivo das duas casas, da Pixar Animation Studios e da Walt Disney Animation Studios. E foi ele quem em 1995 envisionou, com o seu grupo restrito de colaboradores (mais tarde todos realizadores e argumentistas da Pixar, Andrew Stanton, Pete Docter, Brad Bird e  Lee Unkrich, o realizador de Toy Story 3, bem como Joss Whedon e Joel Cohen), a primeira longa-metragem da Pixar, Toy Story, que pegava um pouco nos elementos vencedores da sua curta-metragem vencedora do Óscar, Tin Toy.

Além do espectacular argumento, os actores que deram as vozes ao filme também tiveram o seu papel no sucesso. Tom Hanks e Tim Allen couberam que nem uma luva nas suas personagens e tornaram o Woody e o Buzz não só imortais nos nossos corações mas também na história do cinema. Como o importante do filme eram, sobretudo, as personagens, era vital que os actores que lhes emprestavam as vozes conseguissem transmitir a emoção e expressividade necessária. E nisso os actores e os animadores estão de parabéns. Nunca um filme animado tinha tido caracterizações tão completas e tão complexas, tão intrinsecamente exploradas como em Toy Story. A humanidade de personagens como Woody, Buzz, Rex, Mr. Potato Head e Slinky Dog é tão real que até assusta. Finalmente, a música é o terceiro MVP do filme. Randy Newman, de quem nunca fui muito fã, consegue aqui um bom equilíbrio musical e cria uma música intemporal, para todo o sempre, "You've Got a Friend in Me" (aliás, os filmes da Pixar sempre tiveram óptimos compositores).

Depois, o resto é história. O filme seria, como se sabe, o primeiro filme animado em CGI da história, seria o primeiro filme animado a ser nomeado para Melhor Argumento Original, seria um dos filmes mais bem sucedidos de sempre da Disney-Pixar, com 361 milhões de dólares de receita de bilheteira em todo o mundo. Lasseter viria a fazer a seguir A Bug's Life, também bem sucedido e a primeira sequela, Toy Story 2, que renderia mais ainda que o seu predecessor e voltaria em 2006 para o indubitavelmente menos sucedido dos filmes da Pixar, Cars (que vai ter honra de sequela em 2011). Aos poucos na década passada, foram entrando em cena os seus discípulos: Andrew Stanton realizou os que são para mim os dois melhores filmes da Pixar de sempre, Finding Nemo em 2003 e Wall-E, em 2008; Brad Bird, que havia realizado The Iron Giant em 1999, entrou na Pixar para realizar The Incredibles em 2004 e Ratatouille em 2007; e Pete Docter viria a realizar Monsters, Inc. em 2001 (egregiamente roubado do Óscar de Melhor Filme Animado, que foi para Shrek; também vai ganhar uma sequela em 2012) e agora em 2009 Up!, o segundo filme animado de sempre a ser nomeado para Melhor Filme.



Assim eis que chegamos a 2010 e a este Toy Story 3. Os antigos personagens estão todos de volta, Andy vai a caminho da universidade e novos sarilhos avizinham-se para os "nossos" companheiros brinquedos, que se vêm perdidos num infantário, onde conhecem novos personagens, incluindo um muito ilustre Ken (Michael Keaton é quem lhe dá a voz na versão original). Estou ansioso por vê-lo. E vocês?

Deixo-vos aqui ficar com um tributo à Pixar e com alguns links para outros sites com artigos de antevisão:



Antevisão ao Toy Story 3 - Ante-Cinema
Antevisão do Toy Story 3 - Cinema Blend
Uma breve história da Pixar - Ante-Cinema
Estreia recomendada da semana - O Cinema
Estreia da semana - Split-Screen
Crítica de Nathaniel Rogers (The Film Experience) - Towleroad (NSFW)
Crítica do filme - Stale Popcorn
Crítica do filme - Cinema Blend
Conseguirá 'Toy Story 3' um lugar nos dez nomeados para Melhor Filme? - Cinema Blend
Curta de Toy Story a surgir em 2011 - Cinema Blend
Nos bastidores de Toy Story 3 - Cinema Blend
Pixar animators = Renaissance masters - In Contention
Acerca do consenso da crítica - In Contention



TOY STORY 3 - Trailer PT
Via: Ante-Cinema

2 comentários:

João Samuel Neves disse...

Quando entrar na sala de cinema para ver esse filme, vou recuar 10 anos na minha idade! Caramba, que saudades dos meus 8 ou 9 anitos, quando o toy story saiu e se tornou o filme da minha infância!

Pelas reviews que tenho lido, é uma sequela que não desilude e portanto, estou mortinho por ela! ;D

DiogoF. disse...

Bom pedaço de historia, gostei.

Ja vi e ja deixei a critica. Aguardo pela vossa.