Dial P for Popcorn: 25TH HOUR (2002)

sábado, 2 de outubro de 2010

25TH HOUR (2002)


Depois da sugestão deixada aqui pelo José Neves, decidi ver este filme que (até aqui) apenas conhecia de nome. E fiquei rendido! Tanto ao filme, como ao papelão de Edward Norton! Ele nasceu para fazer papéis como este!

25th Hour decorre num período de pós 11 de Setembro, em que a memória sobre os atentados ainda está muito fresca e a América tenta ainda recompor-se do abanão que havia sofrido. Monty Brogan (Edward Norton) é um traficante de droga com algum sucesso, que devido aos rendimentos do seu "trabalho" leva uma vida folgada ao lado da sua namorada Naturelle Riviera (Rosario Dawson) e do seu cão Boyle. É um homem de 30 anos, feliz e bem sucedido.


Até ao dia em que a polícia entra em sua casa e descobre o local onde este guardava a droga, e o acusa de ser traficante. Tal descoberta vale-lhe 7 anos de prisão. 25th Hour retrata então o ultimo dia de liberdade de Monty Brogan, onde este tentará aproveitar os seus ultimos momentos com a sua namorada e com os seus companheiros de longa data, Frank (Barry Pepper) e Jacob (Philip Seymour Hoffman), numa jornada onde esta personagem, cujo o carácter e personalidade são de uma dureza impressionantes, nos deixa muitas mensagens reveladoras da sua maneira de pensar e encarar a realidade que o rodeia. Monty é um homem desiludido e revoltado. É um homem com uma bomba nas mãos que irá explodir no amanhecer do dia seguinte. Terá que viver 7 anos em apenas 24 horas.


Um filme que me encheu as medidas e onde Spike Lee voltou a não me desiludir. Embora fosse dificil fazer um mau filme com um argumento tão bom (A-) e com actores com tal qualidade, Spike Lee manteve a consistência e sai com uma nota bastante positiva.

Nota Final: B+

Trailer:



Informação Adicional:
Realização: Spike Lee
Argumento: David Bienoff
Ano: 2002
Duração: 135 minutos

3 comentários:

Jorge Rodrigues disse...

Já tinha falado deste filme aqui quando fiz a revisão das bandas sonoras.

É de facto bastante potente e o Ed Norton é espectacular nele. E é talvez o último grande filme do Spike Lee, que é um dos realizadores que mais respeito. E concordo em absoluto com a tua nota. Não é uma obra-prima, mas é muito, muito bom.

Boa crítica ;) Abraço,

Jorge

josé neves disse...

fico feliz por seguires os meus conselhos xD. adoro mesmo este filme, para mim o melhor do spike lee e o melhor papel do edward norton

João Samuel Neves disse...

Zé, tanto eu como o Jorge ouvimos com atenção as críticas e conselhos que nos deixam por aqui. Até porque, felizmente, muitos dos que seguem o blog também percebem o que é o bom cinema! ;) Foi uma excelente recomendação e nao hesites em deixar-nos as tuas ideias!

Abraço.