Dial P for Popcorn: Especial Animação: A beleza de BEAUTY AND THE BEAST (20º Aniversário)

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Especial Animação: A beleza de BEAUTY AND THE BEAST (20º Aniversário)

Peço desculpa por isto andar com menos publicações nos últimos dois dias mas a minha Internet tem sofrido alguns problemas e, com isso, não tenho conseguido agendar publicações. Espero que a situação se normalize hoje. De qualquer forma, avante com os especiais animação!

Nesta semana especial, que abre o mês de festividades, pedimos a amigos próximos e colaboradores de outros blogues que nos ajudassem a abordar um dos nossos temas preferidos: a animação. Todos eles foram limitados a um máximo de dez imagens ou um vídeo para a sua tarefa. Sete dias, sete colaboradores, sete títulos que festejam este ano o início de uma nova década de vida. Muita diversão, emoção e magia é prometida. A ver se cumprimos. A nossa quarta convidada, por quem nutro especial apreço, como ela sabe, é a Ana Alexandre (também do Split-Screen), que nos vem falar de um dos mais lindos contos de fadas de sempre: BEAUTY AND THE BEAST, que comemora 20 anos a 22 de Novembro. Deixo-vos então com as suas palavras:




A minha relação com este filme é um pouco diferente da habitual: durante vários anos, o acesso que tive a esta versão da estória consistia na BD, pelo que todas as cenas me ficaram na cabeça quase por imagens fixas e não pelas cenas em si. Contudo, este Natal ofereceram-me a edição diamante e pude ver finalmente o filme. Agora, uns anos mais velha, acabei por ter um olhar bem diferente do que teria tido e acabei por analisar mais o filme em contexto.

Para os que não sabem, este é o terceiro filme da fase Disney Renaissance, o regresso da Disney a produções de grande sucesso e foi também o primeiro filme de animação a ser nomeado para o Óscar de Melhor Filme. Feitas as apresentações teóricas a este texto, passemos então àquilo que realmente interessa, o filme em si.

Primeiro que tudo, há que referir o pormenor de que mais gostei neste filme (e chamem-me feminista se quiserem): Belle. Pela primeira vez num filme Disney vemos a personagem principal a fazer algo além de cair adormecida e esperar pelo príncipe encantado. Além deste pormenor, há que referir o facto de ela ser provavelmente a "Princesa Disney" mais inteligente de todas e a única ligada a livros. Uma das imagens de que me recordo mais facilmente ao pensar no filme/BD é a alegria de Bella quando vai à biblioteca buscar um livro e o entrega do topo da escada. A outra, obviamente, é a da enorme biblioteca no castelo. Para uma crominha dos livros como eu, aquilo é praticamente pornografia.

Entretanto, como não podia deixar de ser, tenho também de falar da cena de dança, provavelmente a mais bonita de todos os filmes Disney que vi até hoje (cuja conta deve andar à volta dos 50-60). Acho que nenhuma cena é tão mágica, tão cumpridora do "o que conta é a beleza interior", porque por momentos não se consegue sequer ver que está uma rapariga a dançar com uma criatura monstruosa, mas sim duas pessoas apaixonadas. É um culminar de todo um crescendo nesse sentido, cuja minha cena preferida é aquela em que estão a comer juntos e onde o monstro faz um esforço enorme por parecer civilizado e tenta comer com a colher.







Uma outra cena que me marcou foi quando a Belle descobre a rosa, o facto de ser tão irónico que a fraqueza do monstro seja uma rosa, bem como a reacção do monstro ao descobrir que ela sabia da existência da rosa. É impressionante como o filme consegue ser tão simbólico, conter tanta realidade representada iconicamente.



Chega também a altura da parte menos boa, de Gaston e uma turba enfurecida pelo preconceito e estupidez. Gaston já por si é detestável, mas após conseguir convencer toda uma multidão a fazer o seu trabalho sujo apenas porque se sente ofendido torna-se pior ainda. A verdadeira personificação do ódio e ganância.



Por fim, e para terminar bem... a cena final. Poucas palavras são necessárias para a descrever, não só a cena entre ambos, mas também toda a transformação do pessoal da casa, especialmente de Mrs. Potts e do filho.


É impossível para mim considerar que alguém que veja o filme não goste dele. É tudo aquilo que se espera de um filme de animação para crianças: bonito, bem feito, com todo um conceito moral por trás e acima de tudo, mágico. É o verdadeiro espírito dos filmes Disney tornado filme.


Obrigado por teres aceite o convite, Ana! 
E em vocês, que sentimentos desperta este conto de fadas imortal?


NOTA: Deixo cá ficar AQUI o link para o meu próprio texto sobre o filme, da minha participação na rubrica do The Film Experience, "Hit Me With Your Best Shot".


6 comentários:

Mariana disse...

Um dos meus filmes favoritos da Disney:)

Joana Vaz disse...

Óptima crítica!:) Muitos parabéns!:D

É o meu filme favorito do Universo Disney e gostei bastante dos momentos/cenas que escolheste!

Também eu adoro aquela biblioteca (adorava um dia ter uma assim) e desde pequena que me idenfico com essa característica da Belle, o desejo de poder fazer parte de algo maior e o facto de sonhar incansavelmente com o conhecimento de outras terras.

A cena da dança é simplesmente mágica e a música que a acompanha lindíssima (das primeiras que soube de cor e salteado).

Quanto ao final, é o típico final feliz, mas deixa-me sempre com um sorriso na cara!;)

Sem dúvida um GRANDE filme e penso que lhe fizeste toda a justiça com esta crítica!:)

Jorge Rodrigues disse...

MARIANA:

Também é um dos meus :)


JOANA:

Podem falar de vários momentos de encanto e tal, mas para mim há dois momentos que são muito poderosos no filme: a cena em que ela, explorando, vê a foto dele rasgada, em que só vê os olhos azuis dele; e a cena final, em que o coro canta 'Tale as Old as Time, Song as Old as Rhyme, Beauty and the Beast' - arrepia-me todo. Sempre.

Obrigado pelos comentários,

Jorge Rodrigues

Ana Alexandre disse...

Jorge: Muito obrigada por me teres dado este filme :) Tornaste a tarefa bem fácil para os meus lados.

Mariana: Também é dos meus filmes preferidos :)

Joana: Muito obrigada!

Jaime Lourenço disse...

Um dos melhores filmes da Disney, um clássico que vai ficar para sempre na história do Cinema. Também é importante referir a extraordinária banda sonora do filme. Enfim, um filme cinco estrelas.

annastesia disse...

Jóia rara!