Dial P for Popcorn: Especial Animação: A música de UP!

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Especial Animação: A música de UP!

A acompanhar os sete artigos dos nossos convidados para a nossa Semana de Apreciação à Animação, vamos ter outros artigos especiais dedicados ao tema, que se debruçarão sobre diversos componentes que fazem da animação dos géneros mais excitantes do cinema contemporâneo. Hoje, como começámos por "Monsters, Inc." e pelos estúdios Pixar, vamos ter alguns artigos dedicados a esse grande estúdio de animação e aos fantásticos filmes que nos proporcionaram. 

"Up!", o primeiro dos dois filmes da Pixar nomeados para Melhor Filme (o outro sendo "Toy Story 3", o ano passado), que acabou vencedor de dois prémios, o de Melhor Filme Animado (pois claro) e o merecidíssimo prémio de Melhor Banda Sonora Original. Michael Giacchino, frequente colaborador da Pixar (que compôs a banda sonora não só para este "Up!" mas também de "Ratatouille" - pelo qual já devia ter vencido - e "The Incredibles") finalmente vencia o Óscar há muito ambicionado por uma banda sonora que, não sendo a melhor dele, tem momentos de absoluto espanto.

Começamos pela sequência mais famosa do filme, "Married Life". Giacchino dá um contributo ímpar para o sucesso da cena, com a sua transcendente partitura que começa alegre e esperançosa, melodiosa e harmoniosa e que depois decai para o melancólico e soturno. Brilhante na composição e na colorida palete de sons que aborda de início, retumbante na segunda metade, a providenciar um bom pano de fundo para os sentimentos que transparecem do ecrã. "Married Life" acompanha, em poucos minutos, a vida de um casal, Ellie e Carl, desde o momento em que iniciam a sua vida de casados, cheios de sonhos e projectos, até ao momento em que Carl se despede tristemente da sua colega de aventuras, no seu leito de morte. É enternecedor, é deprimente, é um turbilhão de emoções sublime em que nos carrega Giacchino com a sua música, obrigando-nos a sorrir, a rir e a entristecer e a chorar. A comoção e o choro aqui não são puxados - o sentimentalismo é-nos inerente.


 

O outro trecho da banda sonora que queria aqui ressalvar, para provar a minha opinião, é o que toca durante os créditos finais do filme, "Up with End Credits", que faz uma espécie de ressalva às músicas mais tocantes de várias partes do filme (desde "Carl Goes Up" até "Memories Can Weigh You Down"), funcionando com um medley. Deixa-nos com um ar renovado e refrescado depois de ouvirmos esta música, suave, enérgica e emotiva.

 

Vá, fazendo uma pequena excepção, coloquei aqui mais uma tema, a pedido - e de facto eu não me devia ter esquecido de a colocar cá. É a poderosa, nostálgica e melancólica "The Ellie Badge".


E vocês, que pensam do contributo de Giacchino para o sucesso de "Up!"?

7 comentários:

Joana Vaz disse...

O contributo dele é realmente essencial para o triunfo de Up!,que é para mim o melhor filme da Pixar!
A banda sonora é fantástica!:) Adoro-a!:D
E sim, a música final é linda, com todos os ritmos e emoções que o filme invoca!
E a sequência "Married Life" é tão especial... Sempre que a vejo relembro o porquê de ter gostado tanto do filme. É simplesmente fabulosa...;)

Tiago Ramos disse...

Michael Giacchino é um grande compositor e esta banda sonora é brilhante e contribuí para o sucesso do filme, como aliás todas as boas bandas sonoras o fazem. São especiais e essenciais porque ajudam às emoções...

Jorge Rodrigues disse...

JOANA:

A sequência é de facto fabulosa, só de vê-la voltou-me a vir uma lágrima ao olho. Infelizmente, o filme a partir daí é sempre a descer, nunca consegue recorrer ao sentimentalismo sem segundas intenções de novo.

TIAGO:

É capaz de ser, ao lado de Desplat, o meu compositor favorito da era moderna. É, de qualquer forma, o grande herdeiro de John Williams - o que quer dizer muita coisa. E sim esta banda sonora é muito boa, mas o trabalho dele para "Ratatouille" é bastante superior (cá falaremos dele mais tarde esta semana).


Obrigado pelos comentários,

Jorge Rodrigues

Jorge disse...

O contributo dele é claramente essencial, ou não fosse a banda sonora uma das componentes-chave de todo o sucesso da Pixar. Não é o meu preferido do estúdio, mas reconheço-lhe todas as qualidades, e curiosamente também acho que à medida que a história vai avançado vai-se vulgarizando ou diminuindo de intensidade. Nada que manche por aí além, a não ser talvez o enorme potencial que evidenciou ao início.

abraço

Ana Luisa Cardoso disse...

Obrigada por teres acedido ao pedido! Mas, realmente, não te devias ter esquecido. xD

Jorge Rodrigues disse...

Jorge,

Concordo aí que não é a melhor banda sonora dele e que se dilui na segunda metade do filme. Mas é encantadora ainda assim.


Ana,

Eu achei que não havia necessidade tendo em conta que tinha posto os 'End Credits' que incluem um trecho da 'The Ellie Badge'. Mas a música toda é linda, foi por isso que incluí.

Obrigado pelos comentários,

Jorge Rodrigues

annastesia disse...

Up é uma graça!