Dial P for Popcorn: LES TRIPLETTES DE BELLEVILLE (2003)

segunda-feira, 25 de julho de 2011

LES TRIPLETTES DE BELLEVILLE (2003)


Criado a partir da imaginação e arte de Sylvain Chomet (criador do aclamado L'illusionniste), este filme rompe com alguns dos preconceitos do actual cinema de animação: Les triplettes de Belleville é não só pequeno (oitenta minutos de duração), como também parco das tecnologias que criam efeitos e dimensões "especiais". Os desenhos do filme são lindíssimos, de uma clareza e expressividades que nos marcam e nos tornam nostálgicos, ao fazer-nos relembrar, através da clara influência do lápis de desenho em todas as figuras, dos primórdios do cinema de animação.


Uma história com sangue português, onde a Avózinha Souza, que vive em Paris com o seu neto e o seu adorável cão Bruno, dos quais cuida com amor e carinho, faz tudo para criar o seu benjamim num ambiente feliz. Ao perceber que o rapaz sentia uma forte atracção pelo ciclismo (e em especial pela Volta à França), decide comprar-lhe um tricíclico, a partir do qual o jovem trabalha e fortalece a sua grande paixão. Com o passar dos anos, a Avó Souza transforma-se no treinador pessoal do jovem, que vive para o ciclismo.


É, por altura da sua participação na Volta à França, que um estranho acontecimento se sucede e destrói todos os planos da Avó Souza em ver o seu neto vencer gloriosamente a mais dura prova de ciclismo. O jovem claudica e é raptado pela máfia francesa da cidade de Belleville, para a qual é transportado como se de um escravo se tratasse. Belleville, embora representada como pertencente a França, é uma pura e inteligentíssima sátira à cidade de Nova Iorque e à sociedade americana. Lá, todos os cidadãos são obesos (e nem a Estátua da Liberdade escapa), vive-se de hamburgers (a cidade do cinema é Hollyfood) e a sociedade comporta-se com o egoísmo e presunção caracteristicamente americanas.


A avó Souza, acompanhada de Bruno, persegue o navio onde o seu neto é transportado e atravessa um oceano inteiro para o resgatar. Em Belleville conhece as triplettes de Belleville, já num degradante e penoso final de carreira, que a ajudam a libertar o seu neto e a acolhem numa difícil e arrogante cidade, onde nem os escuteiros escapam à crítica mordaz de Chomet.


Uma obra-prima, a todos os níveis. Com uma banda sonora contagiante, que engrandece uma história conseguida graças ao dom ímpar de Chomet, Les Triplettes de Belleville é daqueles filmes que são obrigatórios numa sala de cinema. É aquilo que animação deveria sempre ser.


Nota Final:
A


Trailer:



Informação Adicional:
Realização: Sylvain Chomet
Argumento:
Sylvain Chomet
Ano:
2003
Duração:
80 minutos

4 comentários:

Axel disse...

Um grande filme.

Nun0B. disse...

É fantástico. Creio que tão cedo não me irei esquecer da cena das rãs. Priceless :)

Joana Vaz disse...

Fiquei cheia de vontade de ver o filme!!:)

annastesia disse...

Mais do que fantástico! Gosto demais!