Dial P for Popcorn: Personagens do Cinema - Derek Vinyard

segunda-feira, 20 de Setembro de 2010

Personagens do Cinema - Derek Vinyard


O ponto alto da carreira de Edward Norton. Um actor que nos ultimos anos tem andado desaparecido dos grandes papeis (o Ilusionista terá sido o seu ultimo filme digno de registo), mas cuja prestação neste filme fortíssimo lhe valeu a nomeação para melhor actor principal nos Oscars de 1999 (perdendo a estatueta dourada para o, também ele, grande papel de Roberto Benigni em A Vida é Bela).



Derek Vinyard é uma personagem ambígua. É uma personagem que assuma um papel e uma personalidade opostas. Inicialmente é um elemento da extrema direita, defende fervorosamente os ideiais em que acredita, até que um dia se excede e os seus actos (uma das cenas mais memoráveis do cinema) acabam por o levar à prisão. Aí Derek sofre e enfrenta uma realidade diferente daquela a que estava habituado.


Passado 3 anos, é um homem novo. Decidido a evitar que o seu irmão mais novo, Danny Vinyard (Edward Furlong), acabe por levar a vingança da prisão de Derek longe demais, este sente pela primeira vez o reverso de uma medalha que julgava dominar perfeitamente. Ao longo de um filme extremamente comovente, Derek luta com todas as armas para transformar Danny num rapaz diferente daquele em que, ele próprio, haveria moldado anos antes.

Derek Vinyard é O papelão de Edward Norton! Uma oportunidade unica numa carreira, que Edward agarrou com unhas e dentes e lhe permitiu um lugar de destaque, para sempre, na história do cinema.

5 comentários:

Jackie Brown disse...

Concordo em absoluto com o último parágrafo. Mais do que um bom personagem, é uma interpretação ge-ni-al do Norton. Eu dava-lhe o oscar.

Abraço

Jorge disse...

Eu por acaso não lhe dava o Óscar. Esse foi muito bem entregue ao Benigni. Mas de qualquer modo esta é uma interpretação igualmente poderosa, genial e comovente. Das melhores de Norton.

Ainda assim acho que a sua melhor interpretação foi em Primal Fear, extremamente enigmática.
Mais recentemente para além do Ilusionista, também tem o Pride and Glory e o The Painted Veil que não está mal. Ainda que não brilhe.

abraço

King Mob disse...

Também concordo que a sua melhor actuação foi no Primal Fear, mas aí o seu papel era essencialmente secundário. Foi no American History X que o Norton teve a sua primeira grande oportunidade de mostrar o que valia como actor principal.

Gostei também muito do trabalho dele no Larry Flint como advogado. É um papel um pouco ingrato para o actor pois é totalmente eclipsado pelo Woody Harrelson, mas o seu contributo é fundamental para a força e qualidade geral desse filme.

Vamos ver o Norton outra vez atrás das grades no novo filme dele, mas parece-me que ainda não será desta o seu regresso à ribalta. Talvez para a Milla Jovovich...

djamb disse...

Eu não gosto particularmente do Edward Norton, porque parece-me que a sua interpretação fica sempre um pouco aquém do papel (do objectivo) que lhe é oferecido... Concordo com o King Mob, que refere que ele é eclipsado. Para mim, parece-me que praticamente todas as interpretações ficam no mesmo registo, com excepção de Derek no American History X. Neste sim, acho que ele está fenomenal.

José Neves disse...

para mim, o melhor desempenho dele é como Montgomery Brogan no 25th Hour, que é uma malha de filme.