Dial P for Popcorn: INSIDE MAN (2006)

sábado, 14 de agosto de 2010

INSIDE MAN (2006)


"My name is Dalton Russell. Pay strict attention to what I say because I choose my words carefully and I never repeat myself. I've told you my name: that's the Who. The Where could most readily be described as a prison cell. But there's a vast difference between being stuck in a tiny cell and being in prison. The What is easy: recently I planned and set in motion events to execute the perfect bank robbery. That's also the When. As for the Why: beyond the obvious financial motivation, it's exceedingly simple... because I can. Which leaves us only with the How; and therein, as the Bard would tell us, lies the rub."


É com este monólogo de Dalton Russel (Clive Owen) que começa um dos meus filmes favoritos da última década. Encontra-se sem dúvida no meu top 25 dos meus filmes favoritos.
Spike Lee criou em Inside Man um dos melhores policiais feitos ultimamente, conseguindo levar Clive Owen ao seu melhor nível.
Sempre gostei de filmes em que se montassem (ou desmontassem) estratégias. E em Inside Man presenciamos um assalto muito bem pensado e organizado a um banco de alta segurança.


Dalton Russel é o líder de um gang que decide assaltar o banco. Tudo corre como planeado até que a polícia chega, comandada pelo detective Keith Frazier (Denzel Washington) que de imeditado inicia as negociações com Dalton. Dalton elaborou um plano sem falhas, um plano que, à partida, parecia perfeito. Será Keith capaz de o desfazer?

Uma estratégia digna dos melhores assaltantes de sempre, um filme para polícias e ladrões analisarem e aprenderem. Russell Gewirtz faz um belo argumento que Spike Lee transformou num grande, grande filme! Sem dúvida, obrigatório!


Nota Final: B+

Trailer:

Informações Adicionais:
Realização: Spike Lee
Argumento: Russell Gewirtz
Duração: 129 minutos
Ano: 2006

4 comentários:

Jorge disse...

Pois eu não consigo gostar deste filme. Não me cativou essa estratégia de assalto. Ainda assim tem outras qualidades o filme, as interpretações como referiste, a fotografia e a montagem.

Bom também já vi o filme há alguns anos. Talvez com a maturidade recente mude de opinião. Quem sabe...:P

abraço

Jackie Brown disse...

Um dos preferidos da última década? For real? ;)

Eu não gostei, acho que não ultrapassa a Mediania.

Lee insiste em preencher, de forma ridícula, o filme com os seus complexos racistas. É racismo em todo o lado, e toda a gente é racista.

E o heist, propriamente dito, vai perdendo interesse à medida que se aproxima do final.

Vale pela fotografia, como disse o Jorge, e por Clive Owen.

Abraço

Jorge Rodrigues disse...

Eu também não gosto assim tanto do filme como tu, Samuel.

Acho-o um filme engraçado de um grande realizador, mas acho sinceramente que não é o suficiente para eu o considerar um bom filme.

Vou colocar na coluna das recomendações mas com uma nota um pouco mais baixa, sim? ;)

João Samuel Neves disse...

Respeito e aceito a vossa opinião! Mas é daquele tipo de filmes que sempre que o vi adorei. E ainda bem que não gostamos todos do mesmo! ;)

Obrigado pelas vossa opiniões!
Abraço!