Dial P for Popcorn: PERSONAGENS DA MINHA VIDA - #1

sábado, 18 de dezembro de 2010

PERSONAGENS DA MINHA VIDA - #1


Bem-vindos ao post inaugural de mais uma iniciativa do nosso blogue, Dial P For Popcorn. Esta rubrica, "Personagens da Minha Vida", conta com a participação de vários cinéfilos, sejam eles bloggers ou simplesmente amantes de cinema. Esperemos que participem, que comentem, que opinem e que isto corra bem. A ver vamos. Pode ser que correndo bem tenhamos a renovação para uma segunda temporada em 2011.



"Se a minha vida fosse transportada para o ecrã, que personagem seria eu?"

O objectivo da rubrica é colocar as pessoas a pensar em personagens, tanto cinematográficas como televisivas, que partilhem características, sejam físicas ou psicológicas, com eles.


O artigo inaugural desta rubrica será baseado na minha pessoa, para exemplificar o que se pretende.



- Personagens da Minha Vida #1 -



Um grupo interessante de pessoas, este. Não sei se já repararam, mas todos estes personagens - bem, pelo menos os de televisão - são já lendas por mérito próprio. São personagens singulares, quer pela forma de estar, quer pela sua abordagem a diversas situações. Não quero dizer com isto que também sou singular, mas gosto de pensar que não há muita gente igual a mim. 

Outra coisa que dá para notar desde logo são várias características que todas estas personagens partilham. O uso de humor, ironia e sarcasmo como mecanismo de defesa (se bem que o humor do Sheldon é, digamos, muito peculiar...). A falta de aptidão social. A incapacidade de saber ler algumas situações e perceber quando é tempo de nos calarmos, ou de quando é tempo de dar opinião. A língua afiada para alguns insultos fáceis. 

De resto, temos depois algumas características únicas de cada um destes personagens que também têm muito a ver comigo, além das que já referi acima. Seth Cohen e Chuck Bartowski são, em teoria, duas versões da mesma personagem, só que uma mais nova e outra mais amadurecida. Geeks no coração, com um grande apego à família, sempre prontos para ajudar os amigos, nunca com medo de fazer a coisa errada e a grande propensão em fazer disparates. 

Por outro lado, ver Margot interagir com a família é exactamente como ver o Jorge interagir com a família. Adoro a minha família acima de tudo, mas se nós dentro de casa não nos julgamos uns aos outros, quem é que nos vai dizer o que fazemos de errado?  

Donald Draper está aqui por duas coisas: primeiro, porque a forma como ele fala com desdém é muito semelhante à minha quando quero mostrar condescendência por alguma coisa. Segundo, porque é das personagens mais manipuladoras que a televisão e o cinema já viram. E eu, admito-o vá, sou um bocado manipulador. 

Vamos agora a Mark Zuckerberg. Ver "The Social Network", além do prazer que o brilhante filme me deu, foi como ver-me a mim próprio em certas situações. Daí eu me fartar de dizer que foi uma experiência transcendente. Fiquei admirado com o número de vezes que a minha irmã dava um salto na cadeira durante uma cena e se virava para mim e dizia, "Tu és tão igual a ele" ou "Estás a ver? Tu também fazes o mesmo". E de facto faço. 

Finalmente, chegamos a Sheldon Cooper. As justificações que tentei arranjar para o manter fora da lista. O quanto me tentei convencer que a sua altivez e superioridade não são minhas imagens de marca também. Mas são. O que vale é que, tal como ele, tenho amigos que me aguentam o suficiente para de vez em quando me chamar a atenção. E também porque, diga-se a verdade, é impossível não se gostar do Sheldon. E ele até tem sempre razão. Como eu. 

E Chandler Bing. A pessoa desta lista mais parecida comigo. Quem conhece a personagem e me conhece a fundo sabe que é a mais total verdade. Nós até falamos da mesma maneira (e cá entre nós, se me casar com uma Monica daquelas, ficaria feliz).



video

(o vídeo também está colocado no YouTube: AQUI)



E vocês, que Personagens do Cinema e Televisão vos definem? Está aberta a discussão!

11 comentários:

DiogoF. disse...

Espero, com as novas rubricas que trarei, conseguir estar ao nível desta vossa originalidade. Esta é fantástica. Que simplicidade psicanalítica, ahahah.

Bom, não posso confirmar ou discordar de nada, não te conheço para isso. Não deixa de ser engraçado imaginar.

Gostei especialmente do Mark Zuckerberg e do Shelton Cooper ahah

Andreia Mandim disse...

É "Manipulador", o que julgo que queiras dizer :D ....

Estou ansiosa para saber no que vai resultar a minha lol!


http://cinemaschallenge.blogspot.com/

Joana Vaz disse...

Quanto ao Seth, no primeiro mês que t conheci soube logo que t assemelhavas a ele, mais na altura do que agora. Talvez agora sejas mais parecido com a sua evolução -Chuck. ;)

És um Donald Draper quando queres convencer alguém e felizmente ou infelizmente a maioria das vezes consegues! Manipulador vitorioso!;):P

Sempre muito exigente e crítico, bem ao estilo de Mark Zuckerberg.

Sheldon Cooper não sei bem como é, mas pela tua descrição, está bem na lista!;) Adorei essa frase: “E ele até tem sempre razão. Como eu.”.

Apesar de nunca me ter passado pela cabeça, Chandler Bing parece ter realmente muitas semelhanças…

Jorge Rodrigues disse...

@Diogo:

Era particularmente esse o ponto de interesse da rubrica. Conhecer as pessoas pelas personagens com quem se diz parecida.

Acaba por ser um divertido e curioso teste comportamental. Quem sabe não aprendemos algo de novo com esta análise.

E confirmo que de facto estas sete personagens são parecidíssimas comigo. Mesmo.

E agradeço o elogio. Fico à espera das tuas rubricas (mas eu já vou ao teu blogue dizer exactamente isto também).


@Andreia:

Tens toda a razão. É manipulador. É o que dá não ter feito correcção.

Também estou ansioso por saber a reacção de mais pessoas.

E para já o que achaste?


@Joana:

Confirmas portanto que estas sete personagens (a Nic do THE KIDS é uma variante da Margot, acredita, vê o filme e compara - a Margot é mais parecida ainda!) são MESMO parecidas comigo, não confirmas?

E sim o Chandler é o Jorge. Ponto. Sem tirar nem pôr. Não sabes tu o nº de episódios que eu ficava perplexo a reparar nas semelhanças.


Obrigado pelos comentários (espero mais feedback, pessoal!),

Jorge Rodrigues

Joana Vaz disse...

Eu confirmo.:D

Como disse já quase todas me tinham passado pela cabeça...;)
Como não vi o filme, nem sequer falei da Margot. Quando vir, digo-te se encontro semelhanças!;)

João Samuel Neves disse...

Caro Jorge,

só ainda não te respondi, porque não me decidi. Mas estive a pensar que, uma vez que tu começaste a crónica, eu posso termina-la e fazer o último post. Assim tenho tempo para pensar! :P

Até agora só me vieram 2 personagens à cabeça e ambas perfeitamente idiotas! Ahahahah!

Quanto às que escolheste, dou-te os parabéns por te conseguires lembrar de tantas personagens tão distintas e diferentes e realmente todas elas encaixarem naquilo que és!

Parabéns! ;)

Pedro Ponte disse...

Gosto muito de quase todas elas, à excepção talvez do Don Drapper (porque, como sabes, não gosto de Mad Men) e da Margot (personagem que, admito, irritou-me profundamente). De resto, não há como não adorar personagens como o Chuck, o Seth e o Sheldon. :)

Jorge Rodrigues disse...

@João,

Tudo bem, concordo que feches a nossa lista :)

E agradeço o elogio!


@Pedro,


Pois concordo que a Margot é extremamente irritante (se bem que acho que esse também era o objectivo de Baumbach e Kidman e se sim, objectivo atingido), mas a verdade é que eu sou muito parecido com ela, em particular quando se trata da minha irmã. Sou MUITO piquinhas e exigente com ela.


Quanto às outras personagens, é bem verdade, como é possível não gostar do Seth, do Chuck e do Sheldon? Infinitamente interessantes.


O Donald Draper é que é uma pena. Acho que devias dar mais uma hipótese a MAD MEN (:P)

Cumprimentos e obrigado pelos comentários,

Jorge Rodrigues

AnaA disse...

O Sheldon e o Zuckerberg supunha, mas apenas por já teres referido que eras mesmo muito parecido com ele.

Acho que a maioria de nós não se livra de ter de apontar o seu lado geek, é uma daquelas coisas comum à maioria :P

Algumas delas não conheço, mas pela descrição percebe-se bem ao que te referes, saiu-te um belo texto :D

Jorge Rodrigues disse...

@Ana,

Para começar, agradeço o elogio do texto.

Quanto às minhas escolhas... Era preciso que me conhecesses melhor para te aperceberes de todos estes detalhes, mas acho que alguns deles já dá para reconheceres :)

O do Mark Zuckerberg é um caso ímpar, no sentido em que fiquei mesmo fascinado com a caracterização da personagem, muito semelhante em termos reactivos ao que eu sou.


Obrigado pelo comentário,

Jorge Rodrigues

Tiago Ramos disse...

Escolhas mesmo BASTANTE interessantes! Adorei.